Buscar
  • Gilberto Marçal

Prefeitura entrega coletor flutuante e lança projeto ‘Gari Comunitário Fluvial’ na marina do Davi



A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), entregou, nesta segunda-feira, 25/4, um coletor flutuante na marina do Davi, na estrada da Ponta Negra, zona Oeste. Na ocasião, a secretaria também lançou o projeto “Gari Comunitário Fluvial”, que vai auxiliar os moradores e frequentadores do local a fazerem o descarte correto do lixo.



O equipamento foi desenvolvido pelos servidores da secretaria, na gestão do antigo secretário da Semulsp, Sabá Reis, e vai ajudar a combater o descarte irregular de resíduos na área. Uma equipe de conscientização ambiental atua no espaço, orientando sobre o descarte correto do lixo e o uso do coletor.

O secretário da Semulsp, Altervi Moreira, acompanhou a entrega do coletor e destacou que toda a estrutura da prefeitura está à disposição para deixar Manaus mais limpa e organizada, como o gari fluvial e a equipe de conscientização ambiental, que vão ajudar no auxílio do descarte correto do lixo.

“Essa é uma ação que já vem sendo desenvolvida pelo ex-secretário Sabá Reis e entregamos hoje o terceiro coletor para os moradores. Este trabalho vai ser contínuo. A base flutuante vai atender este espaço que produz muito lixo, onde passam mais de 5 mil pessoas por dia”, destaca.

Como funciona

O “Gari Comunitário Fluvial” realiza, todos os dias, o recolhimento do lixo na comunidade e leva até o coletor flutuante. Em seguida, o material é acomodado em balsas e encaminhado ao aterro sanitário para o descarrego. No local, os resíduos sólidos são compactados e aterrados.

A Semulsp já entregou três coletores fluviais como na comunidade Nossa Senhora do Livramento, do Abelha, e agora, na marina do Davi. A meta é entregar em todas as comunidades rurais da capital.

A modalidade de limpeza dos igarapés e orla da cidade retira, em média, 35 toneladas de lixo por dia. Grande parte desses materiais retirados das águas é de garrafas PETs, descartáveis e resíduos domésticos, que poderiam ser reciclados.

Conscientização de todos

Diminuir o volume de lixo é um hábito cada vez mais urgente e o processo começa com as escolhas que cada um faz, conforme explica o secretário. Se cada cidadão fizer a sua parte, a situação pode melhorar muito e a natureza ficará menos sobrecarregada. “Um dos passos é não jogar seu lixo da janela das embarcações, guarde e jogue no local correto”, orientou o titular da Semulsp.



-- -- --

Publicado em - https://bit.ly/3OMWyqj


Texto - Rebeca Mota/ Semulsp

Fotos - Marinho Ramos /Semcom e Tessa Mídia

Disponíveis em - https://flic.kr/s/aHBqjzM1Eg

3 visualizações0 comentário